Depressão x envelhecimento: atenção aos sinais

Especialista fala da importância do apoio da família durante o tratamento contra a depressão.

Olhe ao seu redor. Seus amigos e parentes mais velhos parecem depressivos? Talvez uma pessoa chorando ou desanimada passe essa imagem porque é comum associar depressão à tristeza. Mas, essa doença sombria tem a capacidade de se esconder.

É preciso ficar atento a todos os sinais, especialmente nos idosos que sofrem mais com o isolamento social. O envelhecimento traz um turbilhão de mudanças que pode afetar a saúde não só física como mental. É importante observar como os mais velhos estão reagindo às perdas, como a exclusão da do mercado de trabalho, a morte de amigos e parentes, a perda de mobilidade.

“Com a chegada da velhice, as características pessoais são acentuadas. Se uma pessoa tem um mau humor habitual, quando ela envelhece pode se transformar em alguém muito irritável, que reclama de tudo. Esse pode ser um sintoma de depressão que passa despercebido”, explica a Carmen Lúcia de Lima, psicóloga especializada em psicanálise.

A atenção deve ser redobrada. A especialista explica que quase todos os sintomas de depressão são comuns entre idosos e jovens, mas há uma diferença: “Eles não demonstram tristeza, mas irritação e apatia”.

A psicóloga ainda enfatiza a importância do apoio da família para incentivar e acompanhar o tratamento, seja ele psicoterápico ou psiquiátrico. “Demonstrações de afeto e cuidado, assim como atividades físicas frequentes que produzem endorfina, ajudam muito na recuperação”, finaliza Carmen.

Mesmo quem tem pouca disponibilidade financeira pode tratar a depressão. O Sistema Único de Saúde (SUS) realiza atendimentos e tratamentos para depressão, prioritariamente, na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, ou nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Nesses Centros, o paciente recebe atendimento próximo da família com assistência multiprofissional e cuidados terapêuticos de acordo com o diagnóstico.

Para saber mais acesse o portal do Ministério da Saúde que traz uma página sobre a depressão: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/depressao

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *