Estatuto do Idoso em edição acessível

A iniciativa foi da designer Natalia Tiemi Ota e contou com o apoio e patrocínio da FAPETEC e da RAISP.

Aos 22 anos, a designer gráfica Natalia Tiemi Ota encarou o desafio de reformular visualmente o Estatuto do Idoso, o documento que reúne as leis que regulamentam os direitos assegurados aos brasileiros com idade igual ou superior a 60 anos. Ou seja, um documento fundamental para quem está vivendo uma nova fase da vida.

A nova edição foi objeto de Tiemi para o seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) em Design Gráfico na Faculdade Belas Artes de São Paulo. Um trabalho aprovado com nota máxima e que contou posteriormente com o patrocínio da FAPETEC, Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Cultura, que a partir da Rede Amigo do Idoso de São Paulo, RAISP, irá multiplicar a informação aos Conselhos Municipais do Idoso do Estado de São Paulo.

Entusiasmada, Natália explica que além de seus pais a terem inspirado para realizar o projeto, a falta de publicações voltadas a esse público a motivou para dar o pontapé inicial. Ela conta que o processo envolveu um amplo estudo de cores, títulos e tipografia.

A partir de uma pesquisa científica, a designer percebeu que apesar do conteúdo ser adequado, algo a incomodava: “As edições que eram feitas não se preocupavam visualmente em atender as necessidades dos idosos”. A reformulação do Estatuto envolveu cada detalhe. A nova publicação tem capa toda em azul, com as palavras escritas em laranja. “O laranja é considerado uma cor jovem e, exatamente por isso os idosos gostam dela”, complementa Natalia.

Entre várias mudanças, o nome ganhou outro apelo. Como o público 60+ não aceita bem o termo “idoso”, Tiemi reduziu o nome “Estatuto do Idoso” e escolheu o título “EI!”, que além de ser uma interjeição, chama atenção e deixa o produto mais confortável.

A escolha da tipografia ganhou importância tanto para textos quanto para os títulos. Natalia tomou cuidado para escolher tipos de letra que fossem legíveis e adequados aos mais velhos. “As letras dos títulos são tipografias diferentes do texto. Dá um contraste e a pessoa sabe onde começa e termina alguma informação e vai de um capítulo para outro”, finaliza a designer.

A edição mais acessível do Estatuto do Idoso está disponível no nosso portal, basta você clicar aqui.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *